Monday, June 02, 2008

A TORRE DA LUA


Era uma vez um rapaz que queria ver o palácio da torre da lua.
Então um dia o rapaz fez-se ao caminho e encontrou um homem novo e pergunto-lhe
- Sabes aonde é que fica a Torre da Lua ?
O homem disse:
- Não sei, mas meu pai vem aí, pode ser que saiba.
O rapaz continhuou o seu caminho e encontrou um senhor mais velho, voltou-lhe a fazer a pergunta e ele respondeu:
- Não sei, mas meu pai vem aí, pode ser que saiba.
O rapaz achou estranho aquele homem já velho ainda ter o pai vivo, mas lá continuou o seu caminho e encontrou um senhor com uma bengala e voltou a fazer a mesma pergunta e ele respondeu-lhe a mesma coisa:
- Não sei, mas meu pai vem aí, pode ser que saiba.
O rapaz continuou o seu caminho e encontrou um homem com duas bengalas. O rapaz voltou a perguntar:
- Sabe onde é que fica a Torre da Lua ?
O velhinho disse:
- Eu não sei, mas o meu pai dizia que tinha que se andar muito, muito para lá chegar.
O rapaz, cansado de tanto andar, acabou por adormecer na beira do caminho.
Quando acordou, continuou o seguir o seu caminho que parecia não ter fim. À medida que caminhava, o caminho começou a iluminar-se e a luz era cada vez maior e , por fim, viu lá no fundo uma claridade muito forte. Caminhou para a luz que o chamava.
- Andou durante três dias seguidos, cansado e sem comida. Ao fim do terceiro dia avistou lá ao longe um grande palácio, com uma grande torre luminosa.
- Dirigiu-se para lá e, à entrada, encontrou um guarda do rei a quem perguntou:- Que palácio é este, que nunca vi outro igual ?
- É a torre da lua. Aqui as pessoas vivem sempre contentes porque esta luz transforma-as e ficam sempre alegres e satisfeitas.
Soube então que aquele palácio era governado por um rei, que ali vivia, rica vida, com a sua mulher a rainha e as suas três filhas princesas.
-Então o rapaz disse:
-Era este o palácio que eu procurava. Posso ficar a viver aqui, a vida que tanto desejei ?
O pagem disse que ia falar com o rei, para que lhe arranjasse maneira de ali ficar. O rei, como bom homem que era, aceitou-o e assim o rapaz passou a trabalhar de jardineiro no palácio.
- Certo dia quando por ali passeava entre as flores do jardim a princesinha mais nova, de dezoito anos de idade, encontrou os olhos do jardineiro postos nos seus, por quem veio a apaixonar-se.
- Mais tarde casaram e foram muito felizes e para sempre ficaram a viver naquele palácio encantado da Torre da Lua.

Contos Tradicionais Açoreanos.
De mariana da Glória Ferreira, de 88 anos, Faial

Postado por, Fernandinha
Posted by Picasa

4 comments:

xistosa said...

Eu sou maldoso e gosto de chalacear.

Não se rebolaram na relva, admirando as borboletas e os bichinhos do chão ???

xistosa said...

Desculpe, mas não me referi ao conto ... gostei, mas, não se rebolaram pelo relvado, admirando as belezas que a natureza deu?

Desculpe!
Mas foi o que me perpassou pela mente, de momento e de repente ... mas eu sou mordaz!

Deusa Odoya said...

Oi Fernandinha muito linda essa história , belo texto.
Estás de parabéns amiga.
Boa semana para ti com muita paz e amor.

Beijos da amiga.

Regina Coeli.

Guida Linhares said...

Querida Fernandinha...todas as estórias de amor são maravilhosas com seus finais felizes para sempre. Pelo menos na ficção isto acontece, para que ao menos possamos dar asas à imaginação e pensar que aquele a quem amamos, certa hora vai chegar e nos arrebatar em seu cavalo branco..mas isto quando ainda temos a ilusão do amor; aos poucos ela vai esmaecendo e fincamos o é na realidade. Uma noite tranquila. Beijos carinhosos, guida